COOPERATIVISMO

Governador destaca força do agronegócio e cooperativismo em inauguração da nova fábrica da Cooperalfa

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A força do agronegócio, o modelo de cooperativismo, o municipalismo e a união de esforços foram destacados pelo governador Carlos Moisés nesta sexta-feira, 25, em Chapecó, na inauguração da nova fábrica de processamento de soja, da Cooperativa Agroindustrial Alfa (Cooperalfa). O empreendimento de R$ 300 milhões, o maior da trajetória de 55 anos, conta com uma área construída de 195 mil metros quadrados na Linha Tomazelli. A unidade triplica a capacidade de processamento de soja, passando de 700 toneladas por dia para 2 mil.

"Percebemos ao chegar no empreendimento a pujança do agronegócio de Santa Catarina. O cooperativismo funciona muito bem e é exemplo para o Brasil, é a união de forças, garantia de compras e atenção ao produtor. A nossa bandeira da infraestrutura e o municipalismo coincide muito com o modelo do cooperativismo. Estamos fazendo uma cooperativa com os 295 municípios do estado. Isso é uma forma justa de administrar e ser parceiro de quem produz", disse o governador ao parabenizar pela nova indústria.

O chefe do Executivo estadual reforçou os investimentos que estão sendo feitos. Citou o Plano 1000, que aplicará nos próximos cinco anos R$ 7,3 bilhões nos municípios, além do grande plano de descentralização de recursos sem onerar o Estado com estruturas ou mais secretarias e o fato de investir onde as pessoas vivem.


Julio Cavalheiro / Secom/

O governador enfatizou ainda os investimentos na infraestrutura para fortalecer o agronegócio e garantir mais segurança à população. "Estamos aplicando recursos nas rodovias municipais, estaduais e federais. No caso das federais, estamos cooperando. Fizemos uma composição com o Governo Federal, estamos aplicando R$ 465 milhões na BR's, eixos fundamentais para o desenvolvimento", informou.

Carlos Moisés lembrou ainda as obras no contorno viário de Chapecó, que está em andamento. O governador também citou o trevo de acesso da SC-283, para melhorar a logística no transporte dos produtos das agroindústrias da região, inclusive a Cooperalfa. A proposta foi recebida em dezembro, a empresa já está contratada e está atualizando o projeto, que deve ficar pronto em março.

A nova fábrica

Além de atuar em Santa Catarina, a Cooperalfa também está presente no Mato Grosso do Sul, no Paraná e no Rio Grande do Sul, com 100 lojas agropecuárias, 21.175 famílias associadas e 3.579 colaboradores.

"Esse novo empreendimento é resultado do trabalho que vem sendo desenvolvido. Fruto da confiança que todos têm com a Cooperalfa. Hoje é dia de agradecer a todos que contribuíram para isso, colaboradores, conselheiros e associados. É um marco histórico dos 55 anos da empresa. Tudo isso haverá de servir para agregar valor à produção e renda ao agricultor. É um novo futuro que se consolida", pontuou o presidente da cooperativa, Romeu Bet.

A nova indústria irá processar 33,3 mil sacas de soja diariamente, vinda de SC preferencialmente, pela maior viabilidade tributária. Esse volume representa cerca de R$ 6,4 milhões movimentados por dia, funcionando 24 horas ininterruptas. Além da indústria de esmagamento de soja, o projeto contempla também a construção de estrutura para armazenagem a granel, para 1.250.000 sacas de soja, além do silo já existente com capacidade para 1.213.000 de sacas.







EDIÇÕES IMPRESSAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 20, número 60 - sala 01 = Loteamento Helena B. Morro
Apiúna  - SC - Brasil
89135-000

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro