Lota.png
ZIA LOTA

Amo esse lugar

Quando criticamos é porque queremos que as coisas melhorem

Caros leitores,

Muitas vezes me pergunto por que não vou embora dessa cidade, mas logo vem a resposta: nos outros lugares também terão problemas iguais ou maiores dos que os daqui.

O grande problema das cidades pequenas é que não se pode falar que tudo é pessoal. Se você criticar uma ação da Prefeitura ou da Câmara de Vereadores é porque você é inimigo do Prefeito e dos Vereadores.

Queridos, não é assim. Quando criticamos é porque queremos que as coisas melhorem; que as coisas fiquem boas para todos e não só para alguns.

Quando faço meus passeios pela cidade me deparo com inúmeras situações que me chateiam muito: lixo jogado em terrenos baldios, carros parados sobre as calçadas e até mesmo sobre as guias para pessoas com deficiência visual. O pior que algumas pessoas acham tudo isso normal.

Mas eu não acho!

Precisamos fazer as coisas como se fossem para nós mesmos. Se eu não quero para mim não devo querer para os outros.

Se quero andar pela cidade em uma calçada limpa e sem buracos e livre de obstáculos, não devo gerar obstáculos para os outros e também devo manter limpa a calçada defronte a minha casa.

Olha, como é ruim ir ao centro de carro não achar lugar para estacionar próximo do local que queremos ir. Então por que estacionar fora das marcações ocupando duas vagas e tirar espaço dos outros?

Como seria bom se todos pensassem no coletivo e menos no próprio nariz.

Mudando um pouco o foco da conversa, o atual prefeito parece aqueles brinquedos movidos a pilha duracell. Está sempre acelerado buscando o que fazer. Parece que quer resolver tudo no primeiro ano de mandato.

Olha, e que bom seria se ele conseguisse, pois nossa cidade ficou muitos anos parada no tempo. Éramos uma cidade pujante e de repente não mais que de repente vimos os vizinhos seguirem a várias conquistas e nós aqui parados.

Hoje, com essa juventude à frente da administração, não só o Prefeito, mas vários Secretários, vemos um limiar de esperança de que podemos sim crescer economicamente, dando oportunidade de trabalho e de empreendimento aos nossos jovens.

Oportunidades precisam ser geradas. Educação e respeito temos de ensinar para que possamos ter um futuro melhor.

Por isso gente, com essa mudança de comportamento na administração e no legislativo acho que podemos ter esperança sim de dias melhores.

Nossa cidade é linda!

Mas precisamos mantê-la limpa.

Até a próxima.






EDIÇÕES IMPRESSAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 20, número 60 - sala 01 = Loteamento Helena B. Morro
Apiúna  - SC - Brasil
89135-000

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro