POLÍTICA

Legião Estrangeira

20 Maio 2018 16:40:00

Inclusive, contrataram um profissional da cidade do Rio de Janeiro para Assessor Técnico

DIONEI DALFOVO

Há muito vimos que a política se não for conduzida para atender prioritariamente os anseios da população, o resultado sempre será de graves prejuízos para a sociedade. Essa observância é preponderante e põe em xeque a atuação dos governantes quando não respeitada.  

Durante o mandato do PT, Lula e Dilma consolidaram a prática da canetada envolvendo seus membros do partido ou aliados, que apoiavam incondicionalmente o executivo, abrindo espaço para que o Brasil investisse em países parceiros sem que suas decisões fossem criteriosamente analisadas pela equipe. Inclusive, recebiam a orientação da cúpula comunista internacional, sendo que Ministros e funcionários públicos "fiéis a agenda" nada fizeram para barrar as fraudes, totalmente previsíveis, que afundariam a nação.

Juntamente com o PT estava o MDB, vice no mandato de Dilma, que consentia, indiscriminadamente, com todas as ingerências por ela praticada (me recuso a chamá-la de ex-presidente; estávamos adormecidos e nesse período podemos afirmar que tudo não passou de um pesadelo!).

Todas as obras e atividades de nosso governo realizados no exterior possuíam cunho partidário, e visava principalmente a ascensão de um regime totalitário, difuso nos dias de hoje para galgar objetivos globalistas. Nada mais que uma total falta de caráter com o brasileiro (eleitores destes ou não).

São casos como este que nos fazem indagar: para que servem os partidos políticos ou, tecnicamente, as sedimentações em bases aristocráticas de um organismo político?

Em nossa região podemos verificar um exemplo que, de forma equiparada a esfera federal, se caracteriza pelo envolvimento partidário em detrimento do bom desempenho do administrativo municipal, o qual todos esperam de um governo.

Não existe indício algum de atividades desenvolvidas em desacordo com o rigor da lei. Porém, em Ascurra o Prefeito Lairton Possamai (MDB) empossou funcionários externos para Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Chefia de gabinete, Assessoria jurídica, Secretaria de Saúde, cargos de confiança com membros do partido de outros municípios do Médio Vale do Itajaí, de cidades em que a sigla não foi eleita no pleito de 2016.

Se essa, realmente, não foi a motivação principal, apenas resta perguntar: será que Ascurra não possuía profissionais a altura para tomar posse destas vagas??

Inclusive, contrataram um profissional da cidade do Rio de Janeiro para Assessor Técnico. Há a necessidade de empossar alguém de tão longe, com traços culturais totalmente distintos?

Temos Ilseenses, Guaricanenses, Vilanovenses, Sãofranscisquenses, além de moradores dos demais bairros da cidade. Ao todo são mais de 5.500 habitantes economicamente ativos. Será que todos estão desprovidos da capacidade que o profissional Carioca possui?

Se o prefeito pode contratar funcionários para o cargo de confiança de outros estados? Claro que pode! "O porém" disso é que: se a escolha de profissionais para as vagas forem moradores de Ascurra, eles passam a ser de confiança da população.

Afinal, a maioria dos ascurrenses não deixarão de morar na cidade nos próximos anos. Mas o prefeito vai deixar de comandar a cidade. Portanto, esses profissionais assim como chegaram, vão embora. Queremos pessoas que tratem o ascurrense de maneira pessoal. Sem gingas!!



EDIÇÕES IMPRESSAS



COLUNISTAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 100 78 fundos sala 02, Loteamento Dona Helena Morro
Apiúna - SC - Brasil

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro