EDITORIAL 473

PANDEMIA

Estamos diante de um precipício e não há mais como voltar

Primeiro o pavor, desespero. Agora a insegurança. 

Nossos governantes despreparados e mal assessorados fazendo mal uso das ferramentas de informação não souberam conduzir este momento de crise mundial causada por um vírus de gripe.

A humanidade enfrentou centenas de pandemias como essa ou piores durante séculos, mas jamais o mundo havia parado diante de seus mortos e esquecido dos que precisam viver.

A geração "mi mi mi" mais uma vez demonstra que não tem capacidade de administrar o mundo que recebeu para tal, como ele é com todos os seus problemas.

Mais fácil é passar por sobre todas as Leis, por sobre a Carta Magna, usurpando direitos e fechando-se dentro de seus castelos. Fácil é impor o isolamento social do que seguir com cautela e sabedoria os protocolos desenvolvidos para enfrentamento de crises durante anos de experiência dos mais velhos e talvez mais sábios.

Chegamos ao limite. Estamos diante de um precipício e não há mais como voltar, pois já se contam os mortos e as ruínas dos vivos.

A população mal informada não sabe mais o que fazer. Sai mascarada para trabalhar e ganhar o pão ou se permanece em casa isolada e aguardando que alguém lhe dê o pão de cada dia. Tem ainda direitos ou os operadores da justiça é que de agora em diante lhe ordenarão sempre o que fazer impondo-lhes apenas deveres.

Só existe uma certeza, enquanto a humanidade continuar de quatro para seus políticos corruptos, a subserviência predominará e os Reis e seus amigos terão mesa farta e seus banquetes diários serão repletos de caviar, camarões e regados com vinhos premiados.





EDIÇÕES IMPRESSAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 20, número 60 - sala 01 = Loteamento Helena B. Morro
Apiúna  - SC - Brasil
89135-000

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro