GERAL

Seu pet e o verão

04 Fevereiro 2018 09:53:00

Afinal, nossos melhores amigos tem que receber muito amor e carinho!

Foto: Janaíne Nunes

Seja no verão ou em qualquer outra estação do ano o nosso amor por nossos pets tem de ser redobrado quando se fala de saúde, bem estar e bem convívio. Fique atento aos sinais que seu Pet lhe mostra e cuidado redobrado no verão!  

Afinal, nossos melhores amigos tem que receber muito amor e carinho!

O Verão é, normalmente, a época do ano em que temos mais tempo livre para dedicar aos nossos cães: levamo-los conosco para todo lado, fazemos viagens mais longas com eles e mesmo os passeios de rotina têm tendência a tornar-se mais longos. Até aqui, nada de errado, desde que sejam tomadas as devidas precauções!

No Verão as temperaturas atingem valores mais elevados e, por isso, temos que ter cuidados redobrados com os nossos animais. O risco de morte por golpe de calor é uma realidade.

Ao contrário de nós, os cães não transpiram tendo por isso uma maior necessidade de se abrigar do calor para controlar a sua temperatura. Na impossibilidade de encontrar superfícies frias ou sombras, o cão aumenta a ventilação pulmonar e fica com a respiração ofegante. Mas, infelizmente, este mecanismo de arrefecimento é muito menos eficaz que a transpiração.

Todos os cães podem sofrer um golpe de calor mas, os animais que consideramos inserir-se no grupo de risco são: os cachorros, os cães idosos, os braquicéfalos (com o focinho achatado), os obesos, os cães de pêlo comprido ou muito espesso, assim como todos os cães com problemas cardíacos, vasculares ou respiratórios.

 Por isso, deixamos-te aqui uma lista de seis cuidados básicos a ter nos dias de calor:

1. Manter sempre água limpa e fresca à disposição;

2. Manter a circulação do ar no local onde ele se encontre, seja em casa, na varanda ou no carro;

3. Garantir sempre a existência de uma sombra no local de permanência do animal;

4. Nunca deixar o animal sozinho dentro do carro;

5. Não praticar exercício ou qualquer esforço físico durante as horas de maior calor (cuidado também com as queimaduras nas patas!);

6. Em viagem, manter as janelas um pouco abertas ou o ar condicionado ligado e parar de duas em duas horas para lhe oferecer água fresca.

No caso de o seu cão ser exposto a altas temperaturas, deve-se ter atenção aos seguintes sinais:

- Hipersalivação (salivar excessivamente, babar-se);

- Respiração muito ofegante;

- Pele muito quente;

- Batimento cardíaco acelerado;

- Temperatura rectal elevada;

- Cansaço, fraqueza, imobilidade, choque.

Se o seu animal passar por muito calor, deve-se molhá-lo com água fria (nunca gelada), embrulhá-lo em toalhas molhadas e dirigir-se rapidamente a um centro de atendimento médico veterinário.

Janaíne Nunes



EDIÇÕES IMPRESSAS



COLUNISTAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 100 78 fundos sala 02, Loteamento Dona Helena Morro
Apiúna - SC - Brasil

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro