ECONOMIA

BRDE anuncia medidas para reduzir impactos econômicos do Coronavírus

Banco irá disponibilizar R$ 1,3 bilhão para atender a necessidades dos setores mais afetados pela crise

Foto: DIVULGAÇÃO

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul - BRDE anunciou algumas medidas para diminuir os impactos econômicos em clientes e empreendedores causados pelo Coronavírus. Entre as principais ações, o banco irá disponibilizar R$ 1,3 bilhão para atender a necessidades emergenciais de clientes e criar um programa emergencial de crédito para micro, pequenos e médios empreendedores dos setores mais atingidos pela crise.  

"Estamos fazendo um amplo esforço para que o BRDE possa apoiar os empreendedores do Sul nesse momento sensível. O valor destinado será importante para que as empresas enfrentem a crise e possam manter postos de trabalho", ressaltou o diretor-presidente do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra. 

Confira as medidas adotadas pelo BRDE:  

  • Disponibilização de cerca de R$ 1,3 bilhão até o final de 2020 para atender às necessidades emergenciais de clientes, em especial as micro, pequenas e médias empresas e os empreendedores individuais, bem como as municipalidades; 
  • Contato permanente com provedores de fundings, nacionais e internacionais, para viabilizar a postergação dos pagamentos devidos, com o objetivo de repassar essas vantagens aos seus mutuários; 
  • Negociação com os provedores de fundings para aumento imediato dos limites de crédito, de forma a ampliar os recursos disponíveis para concessão de financiamentos; 
  • Criação de um Programa Emergencial de Crédito aos micro, pequenos e médios empreendedores dos setores mais atingidos pela crise, destinando um valor mínimo de R$ 150 milhões, direcionado aos setores de turismo, economia criativa, prestação de serviços, alimentação, entre outros; 
  • Em conjunto com as demais instituições brasileiras de fomento reunidas em sua entidade associativa, a ABDE, o BRDE trabalha em sintonia com os governos dos três estados do Sul, Governo Federal e instituições de fomento nacionais e internacionais, na criação de alternativas de Programas Emergenciais de Mitigação dos Efeitos do Coronavírus, tanto para redução dos efeitos na Saúde Pública como das consequências negativas sobre a economia nacional;   
  • As operações de crédito rural receberão o tratamento que vier a ser estabelecido pelo Governo Federal através do Conselho Monetário Nacional, assim como as operações realizadas ao amparo do Programa de Sustentação do Investimento - PSI, considerando que ambos dependem de legislação específica;   
  • Recursos adicionais anunciados se somarão aos R$ 900 milhões do Programa Promove Sul, lançado pelo BRDE em 2020, com uso de recursos próprios voltados à promoção do desenvolvimento sustentável, conforme as prioridades identificadas em cada estado.



EDIÇÕES IMPRESSAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 20, número 60 - sala 01 = Loteamento Helena B. Morro
Apiúna  - SC - Brasil
89135-000

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro