Rosama.png
VIVER E CONVIVER

Suicídio

O diagnóstico tardio e a falta de serviços de atenção à saúde mental agravam o progresso do suicídio

O mês de setembro é dedicado à prevenção de suicídio, que vem aumentando consideravelmente em todo o mundo, é um grave problema de saúde pública.

O suicídio é um problema tanto de fator interno como externo. No caso transtornos mentais que incluem depressão, personalidade compulsiva agressiva, bipolaridade. Também, causas emocionais, falhas pessoais que não são perdoadas pela família do suicida, as consequências podem ser trágicas, a pessoa não acha saída ou quer se livrar de dores emocionais. No desespero irrefletidamente comete o atentado contra a vida, achando que é a solução para seus conflito e dores. Também como outros distúrbios causadas pela dependência de álcool, drogas, esquizofrenia, são os principais riscos.

Quanto as razões externas, os fatos culturais e socioeconômicos, estresses, e desestruturas mentais podem ser evidenciadas em possíveis motivadores. O sinalizante começa com a mudança de pensamentos, que se tornam negativos e ficam ruminando, geralmente devido ao sentimento de tristeza, desamparo e desesperança.

O suicídio é só um ato cometido por trás de variáveis. Os sinais vermelhos de pensamentos suicidas acendem um alerta de que algo não vai bem, é a vontade perturbada. Já que pensar, desejar e querer se suicidar não são o esperado de quando estamos bem.    

O diagnóstico tardio e a falta de serviços de atenção à saúde mental, a demora, agravam a progresso do suicídio. Por isso, a prevenção e o olhar sobre o estado emocional da pessoa com pensamentos suicidas, e ver a vulnerabilidade emocional, encaminhando para o tratamento psicológico e psiquiátrico. Ainda conforme pesquisas, 95 dos suicídios podem ser prevenidos. A maioria dos suicidas são basicamente queria morrer, só queriam ser ouvidos e amparados nas suas dores para dar um tempo, uma pausa nos seus sofrimentos.

 A partir da década de 1990, a OMS, considerou, como um problema de saúde pública e criou planos nacionais para a prevenção. O setembro Amarelo é uma campanha de conscientização, no Brasil o Centro de Valorização da Vida - CVV. Para ajudar pessoas e familiares o CVV realiza apoio emocional através de um atendente voluntário e gratuito, sob sigilo, pelo telefone - 188, e e-mail, chat e site, 24 horas, todos os dias.

Waldo, Vieira. Léxico de Ortopensatas. - Foz do Iguaçu-Editares, 2014. 





EDIÇÕES IMPRESSAS



1218217951.png

 

Cabeço Negro
Rua 20, número 60 - sala 01 = Loteamento Helena B. Morro
Apiúna  - SC - Brasil
89135-000

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Cabeço Negro